SAR11 – Contra as drogas

SAR11 – Contra as drogas

Contra as drogas

(fonte: semprefamilia.com.br)

Treinar a força de vontade desde cedo e valorizar a autoestima são algumas das ações que pais podem tomar para manter os filhos longe dos vícios

A dependência das drogas é uma situação que pode e deve ser prevenida pela família. Neste, como em muitos outros campos da educação, se deve trabalhar de maneira preventiva, desde a primeira infância, e não apenas quando o problema já tiver se tornado de difícil solução. Naturalmente, cada faixa etária apresenta um nível de complexidade distinto. O importante é que, ao chegar à adolescência, se tenha realizado todo um trabalho que permita ao adolescente resistir às situações de risco que podem surgir.

Abaixo algumas ações que os pais podem tomar desde cedo para manter os filhos longe do consumo de drogas.

Conhecer os filhos
Cada filho é diferente, portanto, os pais devem conhecer suas particularidades para poder estabelecer de modo eficaz o caminho específico na formação de cada um, mesmo levando em conta que é preciso manter as regras e condições gerais que regem toda a família.

Trabalhar a autoestima
Conhecendo bem os filhos, os pais devem potencializar seus pontos fortes e trabalhar com eles a superação das dificuldades, principalmente emocionais. A sadia autoestima forma uma espécie de blindagem diante dos ataques e rótulos que os filhos venham a enfrentar e os ajuda a defender as próprias convicções. A autoestima também tem papel fundamental na aceitação do jovem pelo grupo, tão importante na adolescência.

Reforçar a vontade e o autocontrole
Nem todos têm predisposição para a dependência química, mas é importante ter claro que isso pode ocorrer na sua família. Nessa hipótese, o exercício da vontade e do autocontrole adquire peso importantíssimo. A vontade gera a força interior necessária para lutar contra uma situação inconveniente. Já o autocontrole regula os impulsos e nos permite evitar correr riscos desnecessários.

Comunicação e confiança
É um binômio inseparável para a relação entre pais e filhos. Uma coisa leva à outra. Uma relação que se constrói com confiança abre as portas para o diálogo. Por sua vez, a comunicação está vinculada à escuta a ativa por parte dos pais, atitude que faz com que os filhos se sintam valorizados e saibam que a família é um ótimo ambiente para resolver suas dúvidas sobre drogas ou qualquer outro tema.

Dar o alerta
Com o caminho do diálogo aberto, os pais podem exercer com maior facilidade o dever de explicar aos filhos os danos físicos, emocionais e psíquicos causados pelo consumo de drogas. É importante que os pais vejam as informações transmitidas pela escola, internet e outros meios apenas como complementos e assumam para si a responsabilidade principal de fazer o alerta.

 

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*